Pandemia digital: prevenção é a melhor estratégia; saiba como

Pandemia digital: os últimos megavazamentos, principais tipos de ataques cibernéticos e como manter os dados protegidos



Pandemia digital: prevenção é a melhor estratégia; saiba como

Pandemia digital: prevenção é a melhor estratégia; saiba como


Lavamos as mãos, praticamos o isolamento e usamos máscara e álcool em gel para evitar o contágio pelo novo coronavírus. Com a pandemia digital, não é diferente: é preciso tomar alguns cuidados e investir em prevenção.

Saiba o que fazer para minimizar o risco de cair nas armadilhas do cibercrime, que está cada vez mais audacioso e organizado. Hoje, é praticamente impossível uma informação pessoal não ter sido vazada. E o déficit de profissionais de TI torna o quadro ainda mais preocupante. Porém, a intenção não é causar pânico, e sim, trazer conteúdo para ajudar você a se proteger da pandemia digital. Entenda melhor o assunto nos próximos parágrafos!

Hoje, é praticamente impossível uma informação pessoal não ter sido vazada. E o déficit de profissionais de TI torna o quadro ainda mais preocupante. Porém, a intenção não é causar pânico, e sim, trazer conteúdo para ajudar você a se proteger da pandemia digital. Entenda melhor o assunto nos próximos parágrafos!


Últimos megavazamentos de dados no Brasil e exterior


Estamos no quinto mês de 2021, mas só no primeiro trimestre tivemos pelo menos três grandes vazamentos de dados no Brasil. Confira:

  • O primeiro envolveu 223 milhões de CPFs, contendo dados de pessoas vivas e falecidas (como RGs e datas de nascimento); e informações de 104 milhões de veículos e de 40 milhões de empresas (CNPJ, nome fantasia, razão social e data de constituição). O incidente foi anunciado pela empresa de segurança cibernética PSafe.
  • No segundo, foram expostos mais de 100 milhões de números de celulares, inclusive de gente famosa e, supostamente, até do presidente Jair Bolsonaro. A nova falha também foi divulgada pela PSafe.
  • O terceiro foi o vazamento de dados de 103 milhões de celulares das operadoras Claro, Vivo, Oi e Tim, gerando divulgação indevida de RG, CPF, data de nascimento, e-mail, endereço, número do celular e informações sobre a fatura.

No exterior, um vazamento noticiado no começo de abril afetou usuários de 106 países, tais como Estados Unidos, Reino Unido e Índia. A base de dados disponibilizada ilegalmente em um fórum online inclui nome completo, data de nascimento, informações de contato e localização de mais de 500 milhões de usuários do Facebook.


A evolução dos cibercriminosos até a pandemia digital


Esqueça os adolescentes no porão, com capuz, tentando invadir uma empresa, muitas vezes na intenção de, simplesmente, ganhar uma certa competição com os amigos.

O que vemos atualmente na pandemia digital são máfias. Como diz o CEO da PSafe, Marco DeMello, “São ciberataques empoderados, capacitados por inteligência artificial”. As investidas em si não são, necessariamente, inovadoras. No entanto, os avanços da tecnologia permitem uma complexidade maior.

Isso vem se desenvolvendo especialmente nos últimos dois anos, porém, é inegável a enorme aceleração desse fenômeno de 2020 para cá, no mundo inteiro. Uma verdadeira explosão, com evolução estimada em 10 anos, ocorreu em apenas 6 meses, impulsionada, sobretudo, pela pandemia de Covid-19.

Isso ocorreu graças ao aumento de pessoas, serviços, comércio e aprendizado online, além do crescimento igualmente impactante do home office. Vale destacar que tudo aconteceu sem um preparo, ou seja, sem a devida proteção de sistemas, redes e dados – seja por falta de capacitação e/ou recursos técnicos adequados.

Ou seja, se indústria, comércio e a população em geral contribuíram para o boom digital, com o crime cibernético não foi diferente. Com isso, surgiram grupos extremamente organizados, espalhados pelo planeta, principalmente na deep web (a “internet profunda”, em tradução livre, ou a parte da internet que não pode ser encontrada por buscadores como o Google), evoluindo tática e tecnicamente, em velocidade espantosa.


Principais tipos de ataques cibernéticos


Para evitar a ação de cibercriminosos, primeiro é preciso conhecer a ameaça. Dessa forma, é possível pensar estratégias para não ser mais um alvo desses ataques. Veja a seguir os principais tipos de ciberataques:


Roubo de credenciais

O roubo de credenciais vem ganhando destaque como a técnica preferida de ataques cibernéticos. Funciona da seguinte maneira: os criminosos digitais coletam dados de usuários, sejam eles roubados das empresas ou com ajuda de terceiros, por meio de informações compradas ou vazadas. Depois, usam esses dados em websites, na tentativa de conseguir acesso a bancos, contas de mídias sociais e servidores de e-mail, entre outros.

O Brasil é um campo fértil para esse tipo de crime, pois é um dos países com maior tráfego de dados. E na categoria roubo de credenciais temos ainda mais evidência: só em 2020, registramos mais de 3 bilhões de tentativas de roubo dessa espécie, sendo 1,6 bilhão com origem no próprio país, segundo a empresa de segurança Akamai.


Boleto fictício

Outro golpe bastante frequente é o boleto fictício, que pode ser de internet, telefone, IPVA ou IPTU, por exemplo. A cobrança falsa é enviada aos consumidores com seus CPFs, nomes e demais informações, sem haver débito a ser quitado que esteja, de fato, vinculado ao documento.

Para Fábio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky, as criptomoedas contribuíram para o aumento da atividade criminosa digital. Com o surgimento do bitcoin e de outras moedas virtuais, fica mais fácil receber o pagamento de forma quase 100% anônima.


Ransomware

As criptomoedas também impulsionaram o ransomware, tipo de ataque muito forte nas empresas que sequestra informações de um dispositivo e provoca impacto disruptivo.

A criptografia de dados importantes, seguida do pedido de resgate em dinheiro para liberá-los, já existia. Entretanto, o resgate ocorria por transferência bancária internacional, facilitando o rastreamento do pagamento e a localização do criminoso pela polícia. Agora, a exigência é de pagamento em criptomoedas, mais difíceis de rastrear.

Segundo a Kaspersky, em 2020, ocorreram mais de 5 mil casos de todos os dias na América Latina. Quase metade dos golpes (46%) ocorreram no Brasil.


Ataque DDoS

O objetivo do ataque DDoS (sigla para Distributed Denial of Service ou negação de serviço distribuída) não é roubar dados, mas tornar o sistema inacessível. Esse ataque direciona um grande fluxo de pacotes de dados para um único IP, com a intenção de sobrecarregar o computador ou o sistema.

Durante o ataque, não é possível se conectar ao servidor, o que acaba deixando o sistema bem mais lento e os sites indisponíveis.

Para tentar fugir do ataque DDoS é preciso investir na largura de banda, para evitar a sobrecarga de solicitações de tráfego, e ter conexões reservas que funcionem como caminhos alternativos em caso de ataque.


Phishing

O phishing é um tipo de roubo de identidade online, no qual o criminoso se passa por uma pessoa ou empresa utilizando sites, e-mails e aplicativos falsos projetados para enganar o usuário.

O golpe pode ocorrer por meio de links de e-mails falsos até conversas em aplicativos de mensagens, com objetivo de roubar informações confidenciais do usuário que acessar os links, como conta de bancos e senhas, por exemplo.

Esse é um dos cibercrimes mais comuns e, em 2020, o Brasil foi o país mais atingido por tentativas de phishing. De acordo com a Kaspersky, 19,9% dos internautas brasileiros tentou abrir pelo menos uma vez algum link enviado para roubar dados.

Atitudes simples mantêm a sua conta protegida. Confira aqui 5 dicas para manter seu e-mail seguro de invasões.


Trojan

Os Trojan ou cavalo de tróia é um malware que chega ao computador do usuário camuflado em algum anexo de e-mail suspeito, que se manifesta em um download de algum programa infectado. Esse tipo de vírus é bastante difícil de combater, porque engana os mecanismos de defesa do sistema.

Existem vários tipos de trojan e cada um atua de uma forma diferente depois de ser instalado. O trojan banker, por exemplo, tem como foco conseguir dados bancários dos usuários. Somente no primeiro trimestre de 2020, foram detectados 42,1 mil arquivos desse tipo de trojan.


Prejuízos provocados pelo cibercrime


O custo médio de um vazamento de dados para uma empresa brasileira aumentou 10,5% em 2020, chegando a 1,1 milhão de dólares – cerca de 5,9 milhões de reais em conversão direta. Nos Estados Unidos, o prejuízo é ainda maior, afinal, o valor médio é de 3,8 milhões de dólares, isto é, mais de 20 milhões de reais – de acordo com o site Exame.

O problema é que a maioria das corporações, especialmente no Brasil, não aumentou seu investimento em cibersegurança para combater o alto nível dos ataques da pandemia digital. Existe um robusto investimento na captura, no acúmulo, na análise e na monetização de dados, mas na proteção deles, não.


Como proteger sua empresa da pandemia digital


Uma das soluções mais relevantes atualmente trata dos mecanismos de autenticação, que precisam de bastante melhoria. No Brasil, exigir um segundo fator de autenticação nos sites de comércio eletrônico não é praxe. No entanto, deveria ser obrigatório, seja por meio de mensagens via celular, biometria, entre outros formatos de validação.

Pedir um segundo fator de autenticação já reduz significativamente o número de fraudes. Por esse motivo, adotar essa prática nas empresas é fundamental e urgente. Assim, podemos evitar a dependência das senhas, que são vulneráveis e ainda não são levadas a sério como deveriam por parte da maioria dos usuários. Basta lembrar que muita gente ainda usa a mesma senha para tudo, não é mesmo?

A prevenção é a maior aliada para lidar com a pandemia digital. Na prática, significa contar com as melhores ações de configuração de redes, acesso e senha, e um aparato de proteção que favoreça a proatividade.

Portanto, é essencial adotar estratégias simples como:

  • Alternar usuário e senha entre os sites, modificando-os com frequência;
  • Aderir à verificação em duas etapas;
  • Consultar a reputação de empresas que oferecem determinadas promoções.

Gabriel Hayduk, Data Protection Officer da Tecnobank, sugere cuidados simples e efetivos. Clique aqui e confira.


Como proteger seu celular


Se até o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro teve o celular hackeado, qualquer um de nós pode ser atacado também, concorda? Tudo indica que a invasão durou seis horas, tempo suficiente para os criminosos usarem os aplicativos de mensagens Telegram e WhatsApp.

Não foi divulgado como os bandidos virtuais chegaram a esse ponto, mas clicar sem atenção em um simples link enviado no grupo de amigos pode ser perigoso. Principalmente se, depois disso, vier um pedido para digitar um código de verificação do aplicativo, por exemplo.

Existem vários caminhos utilizados pelo cibercrime para hackear um celular e acessar remotamente suas contas de aplicativos. O exemplo acima é um dos mais fáceis: engenharia social. Ou, então, a boa e velha lábia, capaz de enganar pessoas e conseguir as informações para dar o golpe. Bastaram aí o número de telefone e o código enviado por SMS.

Veja algumas dicas para proteger seu celular:

  • Fuja de aplicativos de mensagens que peçam seu número para fazer a troca de informações;
  • Use senhas fortes ou um gerenciador de senhas;
  • Desconfie sempre de ofertas mirabolantes e links suspeitos (não importa quem enviou a mensagem);
  • Use a autenticação em duas etapas sempre que possível.


Pandemia digital e déficit de profissionais de TI no Brasil


A palavra colapso está sendo utilizada para prever o que vai acontecer nas áreas de TI e inovação no período pós-pandemia do coronavírus. Faltam vagas? Não. Faltam profissionais qualificados.

São aproximadamente 14 milhões de desempregados no Brasil, mas alguns setores estão sofrendo um apagão de mão de obra, como a área de Tecnologia da Informação. E não é de hoje, afinal, há alguns anos o número de profissionais capacitados é inferior ao de vagas.

Há três anos, eram 100 mil vagas em TI. A previsão é que teremos cerca de 200 mil ainda em 2021. O déficit vem aumentado em torno de 30 a 40 mil vagas. Em 2024, estima-se que serão cerca de 300 mil colocações em aberto.

Por outro lado, existe uma tendência, por parte das empresas, de aumentar seus investimentos nas áreas de TI e inovação. Resultado: os profissionais estão mais disputados, com seus salários inflados e, ainda, sob enorme pressão e cobrança por performance e resultados.

Como lidar com o apagão de mão de obra especializada e a pandemia digital? “A solução para o médio e longo prazo é investir em capacitação de novos profissionais para o setor, mas não há milagres”, diz Reynaldo Gama, CEO da HSM Educação. De imediato, é preciso conviver com os desafios – por alguns anos.

Pandemia digital, Covid-19, roubo de dados, falta de profissionais, crises diversas; soluções também! É crucial focar nas saídas para enfrentar o vírus, os piratas da internet e os obstáculos do desenvolvimento tecnológico brasileiro.

É uma oportunidade de nos reinventarmos, e de preparar as novas gerações sob novos paradigmas, com tecnologia de ponta, é claro, porém, mais humanizada do que nunca. Na Tecnobank é assim, e na sua empresa?






POLÍTICA DE PRIVACIDADE 

1.    OBJETIVO 

Como parte do projeto de adequação da Tecnobank ao cumprimento da legislação referente à proteção de dados pessoais e privacidade atualmente em vigor no Brasil, e o seu alinhamento às principais diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, esta Política de Privacidade é difundida pela Tecnobank, objetivando a transparência sobre as atividades de tratamento de dados pessoais realizadas pela organização. 

2.    DIRETRIZES GERAIS 

Nós da Tecnobank Tecnologia Bancária S.A. inscrita no CNPJ/ME sob o n. 09.016.926/0001-40 e com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, Rua Gomes de Carvalho, nº 1356 – 9º andar, conjunto 92, Vila Olímpia, CEP 04547-005, levamos a privacidade e a proteção dos dados dos usuários a sério. Este documento explica como tratamos os dados pessoais, quais são os direitos do usuário e como ele pode exercê-los. 

2.1.    Porque a TECNOBANK trata dados pessoais 

•    A Tecnobank desenvolve soluções inovadoras e inteligentes, especialmente voltadas para os ciclos de crédito e financiamento de veículos. Contamos com uma gama de produtos tecnológicos que atendem diferentes empresas, fornecendo inteligência e dando suporte à tomada de decisão de clientes em diversos processos que envolvem riscos de crédito e de fraude.  

•    Somos autorizados pelo Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) a coletar dados contidos nas bases de dados do DENATRAN (os quais também incluem dados pessoais) com a finalidade de fornecê-los a nossos clientes de forma estruturada para a verificação de dados cadastrais e veiculares, tudo com o objetivo de gerar relatórios, tanto individuais como estatísticos, , nas situações em que tais relatórios forem relevantes para processos de financiamento de veículos executados por clientes da Tecnobank. 

•    Nós estamos comprometidos com a privacidade e segurança do usuário e investimos nossos recursos no desenvolvimento de soluções tecnológicas capazes de não só possibilitar a entrega de produtos e serviços de alta qualidade, mas também de resguardar a privacidade e proteção dos dados pessoais. 

•    Para realizarmos nossas atividades, precisamos tratar dados pessoais para determinadas finalidades, como, por exemplo, transmitir eletronicamente os dados de contratos financiamento de veículos recebidos de nossos clientes para providenciar o seu registro junto às autoridades competentes (órgãos de trânsito), coletar e fornecer dados sobre o histórico de veículos, bem como validar usuários em processos de assinatura digital de documentos. 

•    Esses são só alguns exemplos que mostram como nossas atividades dependem do tratamento de dados pessoais. Levamos o cumprimento das leis que protegem a sua privacidade a sério e esta Política de Privacidade descreve como os seus dados pessoais são coletados, usados, compartilhados e armazenados. Se após a leitura desta Política o usuário ainda tiver dúvidas, fique à vontade para entrar em contato conosco utilizando as informações de contato indicadas ao final deste documento. 

•    Esta Política se aplica às nossas plataformas digitais e à nossa operação como um todo, abrangendo todas as formas de tratamento que podemos dar a dados pessoais, inclusive os dados coletados em meios offline

2.2.    Para quais finalidades a Tecnobank trata dados pessoais e quais são os tipos de dados pessoais tratados 

•    Os tipos de Dados Pessoais e a forma como a Tecnobank os coleta dependem de como usuário se relaciona com a Tecnobank e por quê. Por exemplo, os Dados Pessoais coletados serão diferentes caso usuário seja um consumidor de um dos nossos clientes (para os quais fornecemos nossas soluções tecnológicas) ou um usuário do nosso site. 

•    Listamos abaixo algumas situações em que nós podemos tratar os Dados Pessoais no contexto das nossas atividades: 

Finalidades de tratamento Tipos de dados pessoais utilizados

•     Cadastro para acesso à área logada do site

•     Dados cadastrais: Nome, nome da sua empresa, número de documento de identidade, CPF, CNPJ da sua empresa, data de nascimento, endereço físico, endereço de e-mail e números de telefone

•     Análise de informações veiculares para reduzir riscos de crédito e fraudes para clientes da Tecnobank

•    Dados de veículos: Placa, marca, modelo, categoria, cor, ano, chassi, fabricante, dígito verificador, número serial, RENAVAM, gravames e histórico do veículo 

•    Dados cadastrais: Nome, CPF e proposta ou contrato 

•     Prospecção de clientes, envio de propostas 

comerciais e fechamento de contratos para adesão a produtos da Tecnobank 

•    Dados cadastrais: Nome, telefone, endereço de e-mail; nome, CNPJ e endereço da sua empresa

•     Manutenção de registros de acesso às plataformas digitais da Tecnobank 

•    Dados de navegação: número de IP, data, hora conteúdo acessado e duração de acesso, e-mail cadastrado e senha para usuários autenticados 

•     Envio de comunicações institucionais e de marketing 

•    Dados cadastrais: Nome, endereço de e-mail, sua empresa e seu cargo na empresa 

•     Formulário de contato no site

•    Dados cadastrais: Nome, endereço de e-mail e nome da sua empresa 

•    Conteúdo da sua mensagem

•    Melhoria dos nossos serviços: Para que possamos sempre aprimorar o que fazemos, nós também podemos utilizar dados relacionados às suas interações conosco, especialmente às suas interações online por meio das nossas plataformas digitais, para realizar melhorias em nossas práticas e processos internos com o objetivo de identificar padrões de uso das nossas plataformas e corrigir erros, bugs e inconsistências das nossas plataformas digitais e, no geral, possibilitar o aprimoramento dos nossos produtos e serviços em seu benefício. Sempre que possível, utilizaremos para essas finalidades dados anonimizados (dados que não permitem a identificação de uma pessoa individualizada) ou pseudonimizados (dados que, por si só, não podem identificar uma pessoa individualizada, exceto quando os dados são combinados com outros dados que permitam a identificação). 

•    Cookies e coleta automatizada de dados: Nós também podemos utilizar cookies e outras tecnologias que permitem que realizemos coletas automatizadas de dados quando usuário acessa e utiliza as nossas plataformas digitais. Estas tecnologias permitem o aprimoramento de mecanismos de autenticação e segurança dos usuários das nossas plataformas, bem como o armazenamento de informações sobre as preferências dos nossos usuários no uso de funcionalidades das nossas plataformas e a geração de conteúdo personalizado com base na interação de cada usuário com as diferentes seções das nossas plataformas. Nós implementamos estes processos visando à maximização da experiência dos usuários das nossas plataformas e à geração de informações úteis sobre como as nossas plataformas são utilizadas para que possamos sempre melhorá-las.  

2.3.    Com quem a Tecnobank compartilha dados pessoais 

A Tecnobank opera em parceria com outras organizações para viabilizar as nossas atividades. Descrevemos aqui algumas situações em que podemos compartilhar dados pessoais: 

•    Nossos fornecedores e parceiros:  

Atuamos com fornecedores e parceiros que necessitamos contratar para viabilizar nossa operação e prestar nossos serviços. Alguns deles podem tratar parte dos dados pessoais que coletamos (ex.: empresas que licenciam o direito de uso de plataformas digitais que dão suporte às operações da Tecnobank, que prestam serviços de hospedagem de dados, entre outros.  Sempre buscamos avaliar cuidadosamente nossos fornecedores e firmar com eles obrigações contratuais de segurança da informação e proteção de dados pessoais, minimizando riscos à proteção dos dados. 

•    Nossos clientes: 

Auxiliamos nossos clientes (em especial instituições financeiras), fornecendo dados para subsidiar a tomada de decisão em processos de financiamento de veículos. Assim, para prestar estes serviços e outros fornecidos pela Tecnobank, precisamos compartilhar dados pessoais com nossos clientes  que o usuário possa contratar o financiamento de seu veículo.

•    Autoridades Públicas: 

Cumprimos a lei. Sendo assim, se estamos sujeitos a alguma obrigação legal ou regulatória que determine o fornecimento de dados pessoais a alguma autoridade, somos obrigados a fazê-lo. Além disso, se um juiz ou uma autoridade com competência legal ou regulatória exigir que a Tecnobank compartilhe certos dados pessoais para, por exemplo, subsidiar uma investigação em curso, também podemos ser obrigados a compartilhar. Caso a Tecnobank entenda que determinada ordem é abusiva ou excessiva, sempre defenderá o direito à privacidade e à proteção dos dados pessoais do usuário. 

2.4.    A Tecnobank transfere dados pessoais para outros países? 

Embora a Tecnobank mantenha sua sede no Brasil e os seus produtos e serviços sejam destinados a pessoas localizadas no Brasil, é possível que os dados pessoais que coletamos sejam transferidos para outros países, como os Estados Unidos da América. Essas transferências podem ocorrer no contexto das nossas relações com prestadores de serviços e fornecedores de tecnologia utilizados localizados no exterior e que oferecem alto nível de segurança na preservação dos dados tratados pela Tecnobank. 

Essas transferências envolvem apenas empresas que demonstram estar em conformidade ou em processo de conformidade com as leis de privacidade e proteção de dados aplicáveis, e mantenham um nível de conformidade semelhante ou até mesmo mais rigoroso do que o previsto na legislação brasileira aplicável. 

2.5.    Quais são os direitos do usuário como titular de dados pessoais? 

  Os dados pessoais são seus e a lei brasileira lhe garante uma série de direitos relacionados a eles. Nós estamos comprometidos com o cumprimento desses direitos e, nesta seção, vamos explicar quais são esses direitos e como usuário pode exercê-los. Veja a seguir: 

Direitos do Usuário 

Explicação 

Confirmação e Acesso 

Usuário pode solicitar à Tecnobank a confirmação sobre a existência de tratamento dos seus dados pessoais para que, em caso positivo, usuário possa acessá-los, inclusive por meio de solicitação de cópias de registros que temos sobre usuário.

Correção

Usuário pode solicitar a correção dos seus dados pessoais caso estes estejam incompletos, inexatos ou desatualizados.

Anonimização, bloqueio ou eliminação

Usuário pode solicitar (a) a anonimização dos seus dados pessoais, de forma que eles não possam mais ser relacionados a usuário e, portanto, deixem de ser dados pessoais, nas situações em que a Tecnobank não precise mais identificar o usuário de forma individual para o cumprimento das finalidades legítimas de tratamento de dados pessoais descritas nesta Política; (b) o bloqueio dos seus dados pessoais, suspendendo temporariamente a sua possibilidade de os tratarmos para certas finalidades, nas hipóteses em que o tratamento dos seus dados possa ser efetivamente interrompido para determinadas finalidades (como o envio de comunicações de marketing, por exemplo), mas tenha de ser mantido para outras, como, por exemplo, para que a Tecnobank possa se resguardar em disputas futuras nas quais o uso de dados pessoais seja relevante para a defesa dos direitos e interesses da Tecnobank; e (c) a eliminação dos seus dados pessoais caso eles não sejam mais úteis para as finalidades legítimas de tratamento descritas nesta Política e sua manutenção pela Tecnobank possa ser considerada desnecessária com base na legislação vigente, caso em que deveremos apagar todos os seus dados pessoais sem possibilidade de reversão.

Portabilidade

Usuário pode solicitar que a Tecnobank forneça os seus dados pessoais em formato estruturado e interoperável visando à sua transferência para um terceiro, desde que essa transferência não viole a propriedade intelectual ou segredo de negócios da Tecnobank. No entanto, para que possamos garantir o efetivo exercício deste direito na forma estipulada pela legislação vigente, é necessário que a portabilidade seja realizada nos termos da regulamentação a ser editada pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados. Até alguma regulamentação neste sentido ser editada, você pode nos apresentar um pedido de acesso e nós forneceremos os dados que temos sobre você para que você possa decidir sobre o seu uso posterior por terceiros.

Informação sobre a possibilidade de não consentir

Usuário tem o direito de receber informações claras e completas sobre a possibilidade e as consequências de não fornecer consentimento, quando ele for solicitado pela Tecnobank. O seu consentimento, quando necessário, deve ser livre e informado. Portanto, sempre que pedirmos seu consentimento, usuário será livre para negá-lo – nesses casos, é possível que alguns serviços não possam ser prestados.

Revogação do consentimento

Caso usuário tenha consentido com alguma finalidade de tratamento dos seus dados pessoais, usuário pode sempre optar por revogar o seu consentimento. No entanto, isso não afetará a legalidade de qualquer tratamento realizado anteriormente à revogação. Se usuário retirar o seu consentimento, é possível que fiquemos impossibilitados de lhe prestar certos serviços, mas iremos avisá-lo quando isso ocorrer.

 Para solicitar o exercício de qualquer um dos direitos mencionados acima, favor entrar em contato conosco pelo e-mail privacidade@tecnobank.com.br

2.6.    Avisos importantes para os direitos dos usuários 

•    Para sua segurança, sempre que o usuário apresentar uma requisição para exercer seus direitos, a Tecnobank poderá solicitar algumas informações e/ou documentos complementares para que possamos comprovar a sua identidade, buscando impedir fraudes. Fazemos isso para garantir a segurança e a privacidade de todos visando à não divulgação de dados pessoais a pessoas não autorizadas. 

•    Em alguns casos, a Tecnobank pode ter motivos legítimos para deixar de atender a uma solicitação de exercício de direitos. Essas situações incluem, por exemplo, casos em que uma revelação de informações específicas poderia violar direitos de propriedade intelectual ou segredos de negócio da Tecnobank ou de terceiros, bem como casos em que pedidos de anonimização, bloqueio ou eliminação de dados não possam ser atendidos em razão da existência de obrigação da Tecnobank de reter dados, seja para cumprir obrigações legais, regulatórias ou para possibilitar a defesa de direitos da Tecnobank ou de terceiros, inclusive em disputas de qualquer natureza. 

•    Ainda, algumas solicitações podem não ser respondidas de forma imediata, mas a Tecnobank se compromete a responder todas as requisições em um prazo razoável e sempre em conformidade com a legislação aplicável. Caso restem pendências na verificação da sua identidade ou no esclarecimento de qualquer informação necessária ao nosso recebimento e processamento da sua requisição, os prazos legais aplicáveis à resposta que lhe daremos só começará a correr após o saneamento de todas as pendências que lhe apontarmos. 

•    Caso o usuário tenha alguma dúvida sobre essas questões ou sobre como pode exercer seus direitos, entrar em contato conosco por meio dos canais informados ao final desta Política. 

2.7.    Por quanto tempo os dados pessoais são armazenados? 

Os seus dados pessoais são armazenados somente pelo tempo que forem necessários para 

cumprirmos com as finalidades para as quais foram coletados, salvo se houver qualquer outra razão 

para sua manutenção como, por exemplo, cumprimento de quaisquer obrigações legais, regulatórias, contratuais, entre outras permitidas sob a lei. 

Sempre fazemos uma análise técnica para determinar o período de retenção adequado para 

cada tipo de dado pessoal coletado, considerando a sua natureza, necessidade de coleta e finalidade para a qual ele será tratado, bem como eventuais necessidades de retenção para o cumprimento de obrigações ou o resguardo de direitos. 

2.8.    Como a Tecnobank protege os dados pessoais dos usuários 

Nossa responsabilidade é cuidar dos seus dados pessoais e utilizá-los somente para as finalidades descritas nessa Política. Para garantir a sua privacidade e a proteção dos seus Dados Pessoais, adotamos recursos tecnológicos avançados para garantir a segurança de todos os dados tratados pela Tecnobank. Entre as medidas de segurança implementadas estão a implementação de controles de acesso a sistemas e ambientes de tratamento de dados, técnicas de criptografia e a instalação de barreiras contra o acesso indevido às bases de dados (incluindo firewalls), entre outros controles de segurança da informação. Além disso, nossas plataformas digitais dispõem de certificado de segurança, cujo padrão permite que todas as informações sejam criptografadas antes de sua transmissão, permitindo uma troca segura com as plataformas. 

Nós nos esforçamos para proteger os seus dados pessoais, mas infelizmente não podemos garantir total segurança. Entradas e usos não autorizados de terceiros com informações, falhas de hardware ou software que não estejam sob controle da Tecnobank e outros fatores externos podem comprometer a segurança dos seus dados pessoais. Por isso, sua atuação é fundamental para a manutenção de um ambiente seguro para todos. Caso você identifique ou tome conhecimento de qualquer fator que comprometa a segurança dos seus dados na sua relação com a Tecnobank, por favor entre em contato conosco por meio das informações de contato indicadas abaixo. 

Links para sites de terceiros: Nossas plataformas digitais podem exibir anúncios, links ou qualquer conteúdo que te direcione para sites de terceiros, geralmente empresas com as quais estamos relacionados ou mantemos parcerias. A Tecnobank não pode controlar nem sequer ser responsável pelas práticas de privacidade e pelo conteúdo desses terceiros. Sugerimos que você leia os avisos e políticas de privacidade dessas empresas, já que elas podem diferir das nossas políticas. 

3.    COMO FALAR DE DADOS PESSOAIS COM A TECNOBANK 

Se você acredita que seus dados pessoais foram tratados de maneira incompatível com esta Política ou com as suas escolhas enquanto titular dos seus dados pessoais, ou, ainda, se você tiver dúvidas, comentários ou sugestões relacionadas a esta Política e à forma como tratamos seus dados pessoais, entre em contato conosco. Nós temos um Responsável que está à disposição nos seguintes endereços de contato: 

Endereço para correspondências: Rua Gomes de Carvalho, nº 1356 – 9º andar, conjunto 92, Vila Olímpia, CEP 04547-005. 

Aos cuidados de “Encarregado de Dados”. 

E-mail para contato: privacidade@tecnobank.com.br  

4.    ALTERAÇÕES NA POLÍTICA DE PRIVACIDADE 

Como estamos sempre buscando melhorar os nossos serviços e a forma como operamos, esta Política de Privacidade pode passar por atualizações para refletir as melhorias realizadas. Desta forma, recomendamos a visita periódica desta página para que você tenha conhecimento sobre as modificações efetivadas. 

5.    DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 

• Lei Geral de Proteção de Dados 13.709/2018 - LGPD

POLÍTICA DE COOKIES

A Tecnobank respeita as suas preocupações com privacidade e valoriza o relacionamento que tem com você, que acessa e/ou utiliza os nossos produtos e serviços digitais.

Como muitas empresas, usamos a tecnologia em nossas plataformas para coletar informações que nos ajudam a melhorar sua experiência conosco. Desenvolvemos esta Política de Cookies para que você possa entender o que são cookies, que tipo de cookies nós usamos, quais as informações que coletamos usando cookies e para quais finalidades essas informações são usadas. Para mais informações sobre como usamos, armazenamos e mantemos seus dados pessoais seguros, consulte nossa Política de Privacidade.

1. O que são Cookies?

Cookies são pequenos arquivos que transferimos para o seu navegador ou dispositivo (como celular ou tablet) que nos permitem reconhecer o seu navegador ou dispositivo, e saber como e quando os sites, produtos e serviços da Tecnobank são utilizados. Eles podem ser úteis para, por exemplo, adequar o tamanho do site à sua tela, entender melhor as suas preferências e lhe oferecer um serviço mais eficiente.

Os cookies geralmente também têm uma data de expiração. Por exemplo, alguns cookies são excluídos automaticamente quando você fecha o navegador (os chamados cookies de sessão), enquanto outros podem ser armazenados por mais tempo no computador até serem excluídos manualmente (os chamados cookies persistentes).

2. Por que usamos Cookies?

A Tecnobank utiliza cookies pelos seguintes motivos:

Preferências e funcionalidades

Utilizamos cookies para maximizar a personalização da sua experiência de navegação e para permitir a ampla funcionalidade dos nossos produtos e serviços, armazenando algumas de suas preferências.

Por exemplo: utilizamos cookies para ajudar você a preencher determinados formulários de cadastro com mais facilidade. Também usamos essas tecnologias para lembrar informações sobre seu navegador e suas preferências de idioma e de comunicação. 

Medição de desempenho do site e análises

Utilizamos cookies para entender como os nossos produtos e serviços estão sendo utilizados e, consequentemente, melhorar a sua experiência como usuário.

Por exemplo: utilizamos cookies que realizam a coleta automática de determinados dados sobre a sua interação com os elementos do nosso site para identificar quantas vezes determinada página foi visitada ou quantas pessoas acessaram essa página. Esses cookies nos ajudam a compreender melhor nosso público e a forma de interação com as nossas plataformas, melhorando toda sua experiencia como usuário.

De qualquer forma, você sempre pode recusar a instalação dos cookies descritos nessa Política no seu dispositivo e/ou optar pela remoção desses cookies a qualquer momento, conforme as informações do item “Como posso remover ou bloquear os cookies” abaixo.

A Tecnobank não se responsabiliza pelo uso de cookies de plataformas de terceiros. Fique atento, pois os cookies instalados em decorrência da sua interação com plataformas de terceiros podem eventualmente continuar a monitorar as suas atividades online mesmo depois da sua interação com as plataformas, sendo recomendável que você limpe seu histórico de navegação regularmente para se certificar de que seu dispositivo utiliza apenas as tecnologias do seu interesse.

3. Quais cookies são utilizados em nosso Site?

Abaixo, você encontrará uma lista dos cookies e demais tecnologias que utilizamos em nossas plataformas, com suas respectivas finalidades.

Cookies de preferências e funcionalidade

                                                                                              

Cookie

Nome

Finalidade

        

Prazo de Expiração

hash

autocomplete

Preenchimento  automático de formulários

Indeterminado

Cookies para medição de desempenho do site e análises                                                                                              

Cookie

Nome

Finalidade

Prazo de Expiração

Hash

Google Analytics

Analisar o desempenho do site

        

Imediato, assim que deixar o site

4. Como posso remover ou bloquear os cookies?

Para encontrar informações relacionadas à remoção e ao bloqueio de cookies, visite o site do desenvolvedor do navegador:

Firefox

Chrome

Safari

Internet Explorer

Lembre-se que o uso de cookies nos permite te oferecer uma melhor experiência em nossos produtos e serviços. Se você bloquear cookies em nossos produtos ou decidir não permitir o funcionamento de alguns deles, não temos como garantir o correto funcionamento de todas as funcionalidades das nossas plataformas e talvez você não consiga acessar determinadas áreas de nossos produtos. Além disso, é provável que certas funções e páginas não funcionem da maneira adequada.

5. Alterações na Política de Cookies

Como estamos sempre buscando melhorar nossos serviços, esta Política de Cookies pode passar por atualizações para refletir as melhorias realizadas. Desta forma, recomendamos a visita periódica desta página para que você tenha conhecimento sobre as modificações efetivadas. Caso sejam feitas alterações relevantes que necessitem de um novo consentimento seu, iremos publicar uma atualização e solicitar um novo consentimento para você.